Revestimento para casa: aprenda como escolher o seu

Na hora de reformar ou construir, é preciso pensar em cada detalhe da residência de forma estratégica para que o conjunto da obra fique perfeito. A escolha do revestimento para casa é um fator primordial para o sucesso do projeto, pois influencia na limpeza e manutenção do ambiente, no seu conforto térmico e acústico e também na sua estética.

Está com dúvidas sobre qual o melhor revestimento para cada ambiente? Então continue a leitura deste artigo e conheça algumas dicas para ajudar na escolha do revestimento ideal para o seu projeto.

Separe a residência em áreas

Antes de escolher o revestimento para cada cômodo, é aconselhável que você divida a casa em áreas. Observe que uma residência geralmente é formada pela área íntima, onde ficam os quartos, pela área social, que abrange a sala de estar e jantar e os corredores de acesso às áreas íntimas, e também pelos ambientes úmidos.

Cada uma dessas áreas pode receber um tipo específico de revestimento. Áreas úmidas como lavabos, cozinha e área de serviço precisam de um revestimento antiderrapante, de forma a evitar acidentes. É possível, então, escolher o porcelanato não polido ou mesmo pisos cerâmicos.

Já a área íntima pode receber madeira, que é um material quente e que proporciona conforto e elegância, ou ainda laminados ou vinílicos. Como quartos são ambientes com pouca movimentação de pessoas, não é preciso optar por materiais de fácil limpeza, como o cerâmico, mas deve-se primar pelo conforto térmico e estético.

A área social também pode receber materiais nobres, mas como é mais utilizada, talvez seja preferível materiais de fácil limpeza. Por isso, uma boa ideia é colocar porcelanatos que imitem a madeira ou alguma pedra, como o mármore. O porcelanato é mais resistente e oferece o mesmo visual do original, além de custar muito menos.

Assim, é possível manter a elegância e sofisticação de um material nobre com a facilidade de manutenção e a praticidade que o porcelanato oferece.

Escolha o revestimento apropriado para a cozinha

A cozinha é uma peça especial da casa, pois é um ambiente onde a família costuma se reunir e muito frequentada por todos os moradores, além de contar com alguns elementos que a diferenciam dos outros cômodos.

Lembre-se de que a cozinha possui muito vapor e umidade, e por isso o revestimento deve ser resistente a essas condições.

Porcelanato e cerâmica são ideais para esse ambiente, mas caso não queira utilizá-los em toda a cozinha, opte por colocar pelo menos nas áreas molhadas, como na pia, e na região em que se localizará o fogão, para facilitar a remoção da gordura e evitar a propagação de chamas.

Outra dica importante é que o revestimento siga a linha da decoração da cozinha: se ela for mais alegre e descontraída, opte por revestimentos coloridos; se a decoração for mais tradicional, escolha cerâmicos e porcelanatos brancos ou de cores claras.

De forma geral, o revestimento da cozinha deve ser antiderrapante, por causa da umidade desse ambiente, e de material não rugoso, para evitar que a gordura fique grudada e facilitar a limpeza.

O azulejo é o revestimento mais tradicional para cozinhas, mas também é possível usar vinílicos, que são de fácil limpeza, ou materiais mais nobres, como pedra ou madeira — nesse caso, vale a pena combinar diferentes revestimentos e texturas.

Revista a área externa de acordo com suas características

O revestimento ideal para a área externa depende da forma como esse espaço assume na residência. Para ambientes abertos, com ou sem cobertura, o recomendável é optar por pisos antiderrapantes, já que podem ficar molhados devido a chuvas e outros fatores climáticos.

Já para áreas externas cobertas e fechadas, como a garagem ou casa da piscina, é possível utilizar porcelanatos ou cerâmicos, que são de fácil manutenção. Pedras combinam perfeitamente com áreas externas, mas podem ser mais difíceis de limpar. Agora, se o espaço tiver uma churrasqueira, prefira utilizar pisos acetinados, para garantir a facilidade da limpeza.

Pense nas cores de acordo com o efeito que se deseja

A cor do revestimento ajuda a transformar o ambiente. Assim, se o espaço for pequeno, é preferível utilizar cores claras, que passam a sensação de amplitude. Já para aumentar o conforto e a elegância do cômodo, utilize o preto ou outras cores escuras, e prefira materiais nobres, como o mármore, o granito e a madeira.

Revestimentos coloridos criam um ambiente descontraído e divertido e podem dar personalidade a cômodos menos marcantes, como o lavabo.

Lembre-se, porém, de que as cores também causam reações físicas nas pessoas: uma cor vibrante no quarto, como o roxo, pode atrapalhar o relaxamento e a tranquilidade que se busca nesse cômodo; laranja, amarelo e vermelho são cores que aumentam o apetite e podem ser utilizadas na cozinha ou na sala de jantar.

Mude o revestimento apenas se houver uma separação

De forma geral, o material utilizado no revestimento deve permanecer o mesmo até que haja uma separação física entre os cômodos. Assim, em ambientes em que não há elementos de separação, como uma porta, mantenha o mesmo revestimento em toda a peça para criar uniformidade.

Agora, caso os cômodos sejam separados por uma porta, você pode escolher revestimentos diferentes de acordo com o que se quer para cada ambiente. Em ambientes conjugados, é preferível também que o piso permaneça o mesmo.

Se a cozinha for conjugada com a sala de jantar ou de estar, por exemplo, pense em um revestimento que fique bem nos dois ambientes. Uma ideia é colocar revestimentos que lidem bem com a umidade e a gordura em algumas áreas da cozinha, como na pia e no fogão, e revestir o restante com o mesmo material da sala.

Atente-se ao clima da região

Em um país continental como o nosso, é normal que as recomendações para uma residência na região Norte sejam diferentes daquelas para uma residência no Sul, pois suas características são muito diferentes. Dessa forma, é importante escolher os revestimentos de acordo com o clima da região.

Em cidades com clima frio na maior parte do tempo, escolha pisos quentes para quartos e salas, como madeira, vinílico e laminado, e pisos frios como cerâmicos e porcelanatos para lavabos, cozinha e áreas de serviço. Dessa forma, é possível manter os ambientes de socialização e descanso mais quentinhos e confortáveis.

Já em cidades com clima predominantemente quente é possível utilizar pisos frios mesmo nas áreas social e íntima. Assim, escolha porcelanatos e cerâmicos também para quartos e salas, de forma a manter o conforto térmico desses ambientes. O porcelanato pode simular até mesmo a madeira, oferecendo a elegância desse material e mantendo o ambiente fresco.

Com uma grande oferta de produtos dos mais variados tipos, é preciso escolher sabiamente o revestimento para casa de acordo com as características de cada ambiente. Assim, é possível alcançar todo o potencial do cômodo e tornar o espaço mais confortável e aconchegante.

E você? Conhece outras dicas que podem ajudar na hora de escolher o revestimento para casa? Deixe seu comentário no post e compartilhe suas ideias com a gente!

WhatsApp WhatsApp